37ª Confraternização Espírita do Maranhão

Há 37 anos, abnegados trabalhadores espíritas resolveram começar um movimento que se tornou evento obrigatório do Movimento Espírita em São Luís no período do carnaval: a Confraternização Espírita do Maranhão – CONESMA.

Em sua 37ª edição, esse Encontro reúne não só o espírita, mas também aquele que simpatiza com o Espiritismo e que, como os espíritas, prefere passar um carnaval de forma diferente e mais agradável.

Diante das informações do mundo espiritual sobre o momento por que passa o planeta Terra, que vai saindo de seu estágio de planeta de Provas e Expiações para o de planeta de Regeneração, e do papel do Brasil em todo esse contexto, fomos buscar na obra “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”, ditada pelo Espírito Humberto de Campos e psicografada por Chico Xavier, o tema central desta CONESMA: “O papel do Espírita na construção da Pátria do Evangelho” e os subtemas: “A missão do Brasil como Pátria do Evangelho na transição planetária”, “O trabalhador espírita e o desafio de vivência do Evangelho”, “O papel das Religiões na formação moral do povo brasileiro” e “A educação da criança e do jovem na construção dos alicerces morais na Nova Era”.

Algumas questões nos vêm à mente: Será que o Brasil é realmente o coração do Mundo, a Pátria do Evangelho? Isso é um privilégio ou uma missão? Qual o papel da Espiritualidade Maior em tudo isso? Quem escolheu o Brasil para tão nobre missão? Refletindo sobre esses questionamentos, podemos afirmar que foi o próprio Cristo que escolheu a Pátria do Cruzeiro para implantar Seu Evangelho de Luz e Amor e encarregou os Espíritos Superiores para acompanharem o processo de implantação e reorganização dessa nobre tarefa. Se o Brasil ainda não é a Pátria do Evangelho, com certeza um dia será e tudo depende de nossas atitudes, pois foi-nos confiada a tarefa de aprender, vivenciar e espalhar os Seus ensinamentos.

O Brasil tem uma configuração geográfica sob a forma de um coração e é habitado por um povo de índole tradicionalmente pacífica. Aqui nunca assistimos a guerras de conquista e a nossa formação étnica deveu-se à miscigenação de três raças: o branco, o negro e o índio. Enquanto no resto do continente houve fragmentação, o nosso país manteve sua integridade territorial. Aqui se encontram pessoas de todas as raças, de todas as nações, de todas as religiões e todos convivem num clima de fraternidade, sem conflitos religiosos.

Assim, foi na Pátria do Cruzeiro que o Espiritismo foi recebido integralmente, em seus três aspectos: científico, religioso e filosófico. Tornando-se o maior país espírita do mundo, o Brasil vai levando a tantos outros lugares essa Doutrina que nos traz lições tão valiosas, pois só os seus ensinamentos conseguem levar o homem a alcançar a sua reforma íntima, a aprender a conhecer quem ele é, de onde vem e para onde vai, a amar e a perdoar, a fazer o bem sem olhar a quem e tantas outras orientações consoladoras.

Se quisermos compreender melhor tudo isso, vamos participar da 37ª Confraternização Espírita do Maranhão e aproveitar para tirar nossas dúvidas e nos confraternizar com nossos irmãos. Podemos, antes de o Encontro acontecer, ler a obra de nosso irmão Humberto de Campos e tomar conhecimento de fatos de nossa história que desconhecemos.

Além de Seminários com André Siqueira, de Brasília, já conhecido de todos, teremos as mesas-redondas com Fabio Souza de Carvalho e Lúcia Cristina Ericeira Sousa. Teremos também a participação de representantes de outras religiões para um diálogo fraterno sobre “O papel das religiões na formação moral do povo brasileiro”.

“Se outros povos atestaram o progresso, pelas expressões materializadas e transitórias, o Brasil terá a sua expressão imortal na vida do espírito, representando a fonte de um pensamento novo, sem as ideologias de separatividade, e inundando todos os campos das atividades humanas com uma nova luz.” (Emmanuel)